Resumo

Em agosto/setembro de 2019, estabelecemos uma parceria com vários serviços de carregamento móvel, permitindo que milhões de pessoas em todo o Brasil carregassem os seus telefones com ETNs utilizando as quatro maiores redes do Brasil: Claro, Vivo, TIM, e Oi. Estas redes fornecem serviços a mais de 95% da população brasileira.

Porquê o Brasil?

O Brasil é a quinta maior economia do mundo, com 212 milhões de habitantes. Apesar de ser uma das economias em mais rápido crescimento no mundo, 25% da população (sensivelmente 55 milhões de pessoas) não tem conta bancária e mais de um quarto das pessoas no país vive abaixo do limiar da pobreza.

Em contraste, o Brasil aparece em quinto lugar do mundo, não só no número de utilizadores de smartphones, mas também em proprietários de criptomoedas. Para a Electroneum, isto representa uma oportunidade significativa, pois estamos compenetrados em fornecer inclusão financeira aos 1,7 biliões de pessoas que o Banco Mundial diz não terem conta bancária. O Brasil é o segundo país onde estamos a lançar o carregamento móvel com ETNs.

A Electroneum é uma das únicas criptomoedas baseadas em telemóveis que existe e se foca em capacitar as pessoas para comprarem e venderem, tanto na loja física como online, utilizando criptomoedas, evitando assim a necessidade de terem uma conta bancária. Isto, por sua vez, permitirá que as pessoas olhem além da sua comunidade local como fonte de rendimento, rumo à sempre crescente economia digital global.

O próximo passo para a adoção em massa

A Electroneum é uma das únicas criptomoedas a ser utilizada a nível mundial para carregar telemóveis. Ao expandirmos da África do Sul para o Brasil, comprovámos que há uma necessidade de ter este tipo de serviço numa escala global.

Os carregamentos de telemóveis são cada vez mais frequentes com ETBs em ambos os países, e devido a esta funcionalidade, o Brasil tornou-se a nossa comunidade de maior crescimento, com milhares de novos utilizadores a registarem-se diariamente.

O carregamento móvel é apenas o primeiro passo para a adoção em massa. Iremos continuar a trabalhar com o governo, empresas e comerciantes de todo o país para aumentarmos o número de localizações onde a ETN pode ser utilizada.